quinta-feira, 19 de julho de 2018

EM BUSCA DO FIO DA MEADA... (5)

Já disse meu desejo, de que todo o país estivesse hoje salpicado de verde-amarelo, se preparando para uma Copa muito mais importante, as eleições de Outubro.  Talvez nunca uma eleição tenha tanta responsabilidade nos ombros, de recolocar o país nos trilhos, começar a recuperação depois da terra arrasada...  Não deu na Rússia, mas aqui vai dar e minha bandeira segue hasteada no carro até lá!


segunda-feira, 16 de julho de 2018

A COPA OCUPA A RÚSSIA! (32)

Finalizando a seção, meus três lances "show de bola!" da Copa foram: 1 - Ter a oportunidade de ver, ler e conhecer um pouco da riquíssima cultura russa, suas cidades, seus povos, suas cores.  2 - Ver confirmado como craque da Copa o camisa 10 da Croácia.  Modric desfilou um futebol solidário, participativo, sério e, para fazer jus ao prêmio, de técnica refinada. 3 - O espetáculo da cobertura televisiva, esmiuçando lances, tira-teimando dúvidas, exibindo habilidades, de "n" ângulos variados.  Muito show!  E os três lances "não é por aí...":  1 - A atuação de Neymar Jr. A primeira partida, contra a Suiça, revelou escandalosamente que Tite não teve ascendência sobre o rapaz, que fez o que quis.  Se isso impregnou o astral da equipe e criou um clima adverso que influenciou o desempenho, é um mistério... 2 - O Japão ter cochilado no último minuto do 2º tempo, permitindo um contra-ataque fatal dos belgas. Se os japoneses tivessem passado, talvez o país estivesse salpicado de bandeiras verde-amarelas nesse momento... 3 - A deliciosa Copa da Rússia acabar, e sabermos que daqui a quatro anos o torneio será no insosso Catar, país com metade do tamanho de Sergipe (!), menos de 3 milhões de habitantes (!!), sendo um emirado absolutista e hereditário (democracia passa longe!!!). Que graça terá a Copa ocupar o Catar, me pergunto?
Adeus bela Moscou!
(foto: paraondefor.com.br)

domingo, 15 de julho de 2018

A COPA OCUPA A RÚSSIA! (31)

E o título fica ainda mais gostoso quando você tem o gol mais bonito da Copa!  Vale rever, Pavard,  AQUI!
Pavard acerta o golaço da Copa, na opinião do blog. 
(foto: globoesporte.globo.com)

A COPA OCUPA A RÚSSIA! (30)

O título é inconteste e a França está de parabéns!  Porém, que fique escrita a opinião deste blog: a Croácia jogou melhor nos 90 minutos.  Mas ninguém está chorando: o país dos bálcãs ganhou uma publicidade gigantesca!  Creia, muitos nunca tinham ouvido falar neste país hoje reduto turístico chique com suas praias à beira do Adriático, e agora ouviram. E mais:  seus 4 milhões de habitantes (um terço da cidade de São Paulo!) estão orgulhosos:  os caras jogaram muita bola, e suaram a "toalha de mesa" como ela merecia!  Isso dito, voltemos ao que importa:  a França está de parabéns!
Felicidade total dos franceses com o bimundial.
(foto: Estadão Conteúdo, in imirante.com)

sábado, 14 de julho de 2018

A COPA OCUPA A COPA! (29)

Cansados de sucessivas viagens (no caso prorrogações), que os croatas se inspirem em seu ancestral Marco Polo, tenham a garra e a obstinação do intrépido mercador (já mostraram ter, mas quanto terão?) para vencer os descansados franceses em Moscou.  Será uma conquista épica, inesquecível, como chegar ao Oriente no lombo de um camelo e de lá trazer tesouros formidáveis, como a Copa do Mundo.  Força Croácia!
O veneziano Marco Polo era de família oriunda da Dalmácia, atual Croácia
(imagem: travel-advisor.eu)

EM BUSCA DO FIO DA MEADA... (4)

Como acreditar que a política pode melhorar, se coisas assim continuam acontecendo? Carta no Estadão impresso de hoje. 



sexta-feira, 13 de julho de 2018

A COPA OCUPA A COPA! (28)

Acompanhem o raciocínio:  hoje a cidade, o país todo, era para estar salpicado de bandeiras verde-amarelas, flâmulas em todos os prédios, torcedores canarinhos em todas as ruas...  E a partir de Domingo, o país em máxima alegria, brios patrióticos à flor da pele, com o espírito "o Brasil venceu a Copa e pode vencer o brejo!"  Se o Tite mudou a draga em que estava a seleção, o povo pode mudar a draga em que está a nação...   Mas nada disso aconteceu, a festa poderá ser na Croácia, ou na França...  Se for na França, e se eles estivessem encrencados como nós, a festa seria no dia seguinte ao 14 de Julho, data magna francesa, a Queda da Bastilha, e eles virariam o jogo!  Bem, vamos nós aqui vamos fazer virar, sem esse incentivo...
Festa na França ao vencer a semifinal...
(foto: Charles Platiau/Reuters, in esportes.r7.com)

quarta-feira, 11 de julho de 2018

A COPA OCUPA A RÚSSIA! (27)

A Inglaterra tem o melhor rock do mundo, disparado, e o meu "Eduardo" vem da nobreza inglesa que era tão admirada nos anos 60, com a rainha Elizabeth em São Paulo para inaugurar o MASP (aqui), mas não tem jeito, hoje sou Croácia desde criancinha!  1º: o uniforme deles é o mais lindo, seja o quadriculado tipo "toalha de mesa", seja o negro em degradê.  E 2º, principal, torço pela confirmação de Modric como melhor jogador da Copa.  Está jogando muito o cara!
Modric, a caminho de ser o melhor da Copa.
foto: Ricardo Mazalen/ AP Photos, in esporte.uol.com.br

segunda-feira, 9 de julho de 2018

A COPA OCUPA A RÚSSIA! (26)

Verdade seja dita: se as estrelas brasileiras tivessem brilhado em campo como o conjunto da Bélgica funcionou, o resultado teria sido outro, ou pelo menos o jogo teria ido para a prorrogação, depois para os pênaltis, e aí a sorte (em que sempre atua a competência) definiria o resultado.  Porque se os diabos vermelhos praticaram com força um jogo solidário, da banda de cá Neymar, Felipe Coutinho e Marcelo não fizeram a diferença, não reluziram. E sem brilho não se leva uma Copa, em tempos tão competitivos.  Me pergunto: por que não brilharam?  Será que muita mordomia (e dinheiro no bolso) tira a gana de brilhar?...
Nossa estrela maior não brilhou... (foto: Frank Augstein/AP, in esportes.uol.com.br)

quinta-feira, 5 de julho de 2018

A COPA OCUPA A RÚSSIA! (25)

Tem momentos em que o futebol, tão importante no Brasil, ocupa um espaço que parece traduzir toda a realidade da nação.  A Copa do Mundo é um desses. E a Rede Globo o carro chefe da construção dessa identidade.  O estudioso Eugênio Bucci analisa com sagacidade a confusão que a maior rede de comunicação do país cria, ao confundir entretenimento com jornalismo.  Se você acha que não é hora de elocubrar, que é hora de torcer e se divertir, beleza, tudo bem. Mas se preferir refletir um pouco sobre essa coisa toda, o texto está AQUI
Renata Vasconcellos e Galvão Bueno em Moscou, no Jornal Nacional. 
(foto: in otvfoco.com.br)

quarta-feira, 4 de julho de 2018

A COPA OCUPA A RÚSSIA! (24)

Para entender um pouco da Bélgica, pense nesse país como um irmão siamês da Holanda.  E aí pense neles mais ou menos como Alagoas e Sergipe.  A Bélgica como Sergipe, um pouco menor e abaixo.  A Holanda como Alagoas, um pouco maior e acima.  E tudo igualmente pequenininho... Diz a Wikipedia que a Bélgica se separou da Holanda em 1830, após uma revolução.  Por isso uma parte do país fala o flamengo, variedade do holandês, e outra parte fala francês.  Uma parcela mínima fala alemão. O país  tem assim três línguas oficiais.   Politicamente a Bélgica se divide ao meio considerando esse fenômeno linguístico.  Ao Norte, Flandres, fala flamengo.  Ao Sul, Valônia, fala francês.  Na cidade de São Paulo mora mais gente do que em toda Bélgica (11 milhões de habitantes).  O país é um reino, sendo Chefe de Estado o rei Felipe I.  O Chefe do Governo -  primeiro ministro - é eleito, porque trata-se de uma monarquia democrática.  Sua capital, Bruxelas, não tem 200 mil habitantes (tem mais gente aqui na Vila Mariana!).  Sua maior cidade é famosa pelos comércio de diamantes e jóias: Antuérpia.  Sobre o resultado do jogo, não sei mas, incrível, sei muito mais sobre a Bélgica do que sobre Sergipe!
Praça no centro de Bruxelas.  (foto: Thinkstock, in viagemeturismo.abril.com.br)

sábado, 30 de junho de 2018

A COPA OCUPA A RÚSSIA! (23)

O México vai sediar a Copa de 2026, junto com EUA e Canadá.  Será então o país a mais vezes abrigar o torneio (também o fez em 1970 e 1986), ou seja, ama o futebol.  País gigante, com 130 milhões de habitantes e muita riqueza cultural e econômica.  Porém lá, como cá, as coisas não andam às mil maravilhas.  Pensando nos negócios que a FIFA rege, nos interesses empresariais que envolvem muitos bilhões de dólares,  não seria interessante, não seria conveniente, que a população mexicana ficasse ainda mais ligada em futebol, avançando na Copa da Rússia?  Mas para isso teria que eliminar o Brasil 2ª-feira...  Fiquei preocupado...
O México vai organizar a sua 3ª Copa.  Eles amam futebol.  (foto: destakjornal.com.br)

sexta-feira, 29 de junho de 2018

A COPA OCUPA A RÚSSIA! (22)

Nem tanto me preocupa a seleção mexicana, 2ª-feira em Samara.  Me preocupa mais o técnico Juan Carlos Osorio e uma estatística cabulosa. Sobre o técnico mexicano, que treinou por alguns meses o São Paulo antes de ser recrutado por seu país, tem o fato de ser um estudioso, valorizar a comunicação escrita (sim, coloca canetas coloridas nas meias e escreve bilhetinhos para seus jogadores!)...  Lembra o Tite: tem cabeça e é devotado ao futebol.  E a estatística é aquela, mostra um tabu louco para ser destruído:  a seleção mexicana  foi eliminada exatamente nas Oitavas de Final nas últimas 6 Copas.  Terá a sua 7ª eliminação?  Ou vai quebrar o tabu na nossa cabeça?
Se o México vencer o Zócalo lota!  (foto: vounajanela.com)

quarta-feira, 27 de junho de 2018

A COPA OCUPA A RÚSSIA! (21)

Meio na inércia, fiquei assistindo por uma hora as mesas redondas logo após a vitória contra a Sérvia.  Incrível, mas nenhum, das duas dúzias de comentaristas, falou a coisa mais básica:  o Brasil enfrentou uma equipe tecnicamente fraquíssima!   Os adversários não tinham capacidade de articulação, não tinham habilidade individual, enfim, eram uns brutamontes esforçados, nada mais do que isso.   E nós penamos! O jogo teve altos momentos de grande chatice. Deu sono!  Dada a fraqueza dos sérvios, os canarinhos até chegaram perto do gol algumas vezes, mas sem competência de finalização.  Tite vai ter que se virar pra fazer esse time encorpar...
Neymar em Moscou contra a Sérvia.  (foto: blogdojuca.uol.com.br)


terça-feira, 26 de junho de 2018

A COPA OCUPA A RÚSSIA! (21)

Andando hoje pelo centrinho da Casa Verde, na rua "dos bancos", vendo várias lojas fechadas com placa "aluga-se" e o comércio absurdamente parado, me caiu a ficha concreta de como estamos sendo engrupidos pelos políticos nessa reta eleitoral.  Ninguém se toca para a desmoralização do brasileiro? Ninguém está vendo a penúria do brasileiro? Só interessados em composições e conchavos que não vão mudar em nada o panorama do país?  Só aquele cretino arranjo "mais do mesmo", quando precisamos de atitude e ação?  Mas como o tema é Copa, associei isso ao Neymar.  No 1º jogo nos engrupiu legal, amarrando o jogo, numa individualidade extemporânea, superada.  No 2º nos engrupiu de novo, abusando da cena e da farsa... Teremos seriedade no 3º jogo?  É como perguntar se as urnas apuradas vão nos revelar alguma seriedade nesse país...
Como os políticos, está devendo o rapaz... (foto: Reuters, in esportes.R7.com)

domingo, 24 de junho de 2018

A COPA OCUPA A RÚSSIA! (20)

O eletricista que faz serviços aqui em casa ganhou neném neste mês, uma menina.  Nome escolhido: Maitê.  Fiquei sem jeito de perguntar se era referência à atriz...   Se for, tá bem escolhido.  Poucas mulheres tiveram (têm) uma vida tão gangorra, tão montanha-russa maluca, quanto essa sessentona fresca (fez 60 outro dia).  Ou melhor, muitas tiveram (têm), mas pouquíssimas são tão explícitas, tão abertas, quanto Maitê Proença, seja na sua autobiografia Uma Vida Inventada, seja, por exemplo, nessa crônica no Estadão, AQUI.  Cronista da Copa, ela se abriu inteira no texto!  Como escreve! Linda em vários sentidos...
Aquariana Maitê Proença (foto in gente.ig.com.br)

sábado, 23 de junho de 2018

A COPA OCUPA A RÚSSIA! (19)

Fagner titular na lateral direita me fez lembrar da minha primeira Copa, Alemanha 1974.  Nosso lateral direito então era ninguém menos que Zé Maria, o Super-Zé,  titular da minha seleção corintiana de todos os tempos.  Foi dele a jogadaça que gerou o gol de Jairzinho, na virada contra a Argentina.  Os tempos são muito outros, 44 anos depois, nunca que Fagner vai jogar 595 jogos pelo Timão, nem ficar 13 anos no Parque São Jorge, mas é sempre bom ter um corintiano na seleção canarinho.  Zé Maria foi Tri no México.  Que Fagner seja Hexa na Rússia!
Fagner, corintiano titular contra a Costa Rica, na Rússia. (foto: Getty, in goal.com)

sexta-feira, 22 de junho de 2018

A COPA OCUPA A RÚSSIA! (18)

Me perguntaram qual o jogo mais fraco, mais "chulé", até agora...  Até parece que vi todos!  Vi alguns.  Acho que nem metade...  Tento ter um critério futibolístico e outro critério livre, para agendar os jogos de interesse...   Umas seleções têm futebol forte, interessam. Outras têm um charme qualquer que me agrada, tento ver. Outros jogos parecem ter um apelo histórico-cultural interessante...  Não deu pra assistir, mas eu bem que gostaria de ter visto Nigéria e Islândia.  Em termos étnicos, talvez o jogo mais antitético de todos.  O "Gigante da África" contra a "Terra do Gelo" (definições do Wikipedia). Um país de 175.000.000 de habitantes contra um país de 350.000 habitantes.  Temperaturas, paisagens, cores, nomes, tudo tão discrepante...  Culturas tão distintas... Curto Copa muito também por isso. Que jogo bonito deve ter sido! 
Iheanacho e Gunnarson disputam a bola... (foto: Jorge Silva/ Reuters, in esporte.uol.com.br)

A COPA OCUPA A RÚSSIA! (17)

Em 12 Copas que assisti/assisto com atenção, nunca tinha visto isso: um jogador com essa cara tão alienada durante a execução der um hino...  O que há com o Messi?  Que peso ele carrega? O que o preocupa? Aliás, quem é o Messi?  O cara fez golaços que eu tenho na memória, mas... ele é muito estranho!
O que ía na cabeça do Messi ontem? (imagem: Fox Sports, in otempo.com.br)

quinta-feira, 21 de junho de 2018

A COPA OCUPA A RÚSSIA! (16)

Argentina e Croácia jogam nesse instante, os croatas acabam de marcar,  Messi está apagado, não sei se os portenhos vão conseguir virar, o que sei é que amanhã, 22/06, se completam 32 anos da partida histórica Argentina e Inglaterra, quando Maradona orquestrou a disparada rumo ao título da Copa do México 1986, com dois gols antológicos.  Assisti 30 minutos dessa partida outro dia, nos jogos clássicos da ESPN, exibida na íntegra.  O futebol era literalmente outro.  O campo parecia maior, a bola mais pesada, os jogadores menos atléticos, tudo isso resultando em duas coisas objetivas:  o jogo era muito mais lento, e o craque tinha muito mais espaço pra exibir sua arte... Maradona que o diga...
Maradona há 32 anos, rumo ao título no México.  (foto: wikipedia)